BRINCADEIRA SUSTENTÁVEL
VOCÊ PEGA UMA COISA E TRANSFORMA EM OUTRA. NÃO É APENAS RECICLAGEM, É ARTE!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Ábaco









Por algum tempo, o homem usou recursos naturais como pedras, gravetos e marcas em areia e em pedras para fazer registro de quantidades. Essa necessidade fez com que criasse instrumentos para fazer cálculos (palavra originada do latim calculus, que significa pedra pequena).
Foi criada então a tábua para fazer cálculos hoje conhecida como ábaco: há mais de 2.500 anos, um chinês (não se sabe quem) criou o Suan-pan, porém o ábaco mais difundido foi o japonês, com o nome de Soroban.
O Soroban é importante para a realização de cálculos e faz com que a pessoa pense sobre seus processos mentais, desenvolvendo assim a memória e raciocínio lógico-matemático, exercitando sua capacidade de observar, perceber, sentir, concentrar, memorizar, seriar, comparar, classificar, relacionar, deduzir, criticar, julgar, transferir, generalizar e, enfim, todas as operações mentais que promovem moderação, contenção, disciplina, segurança, e sobretudo, o equilíbrio entre o pensamento e a ação.
Embora seja milenar, o ábaco ainda é pouco conhecido entre as pessoas, pois a rapidez de cálculos efetuados pelas calculadoras ou por softwares faz com que elas optem pelo mais fácil.
O Soroban é uma ferramenta muito utilizada pelo deficiente visual para a realização de cálculos, em um modelo adaptado, mas muitos preferem as novas tecnologias. No entanto, a utilização de outros recursos para calcular faz com que alguns procedimentos do nosso sistema mental de numeração acabem sendo esquecidos.
O ábaco no ensino fundamental
O Soroban deveria ser usado por todos os alunos das escolas públicas e privadas, deficientes visuais ou não, pois ajuda muito na reflexão sobre o sistema de numeração e na realização das operações fundamentais.
A frequência do uso do ábaco aumenta a rapidez para fazer cálculos mentais, fundamental para o deficiente visual e de grande importância para os demais alunos. Contudo, o grande impedimento para isso e talvez o maior desafio seja fazer com que os professores de matemática conheçam e entendam esse instrumento, que aprendam a utilizá-lo e deem a devida importância para fazer uso dele nas salas de aula.
No Japão, as crianças aprendem a usá-lo na escola e quem ensina garante que o estudo do Soroban ajuda as crianças a desenvolver o raciocínio lógico, concentração e disciplina.
Tendo em vista ser a construção do pensamento lógico-matemático inerente à própria vivência da criança por meio de jogos e brincadeiras, a formação do conceito de número não ocorre por meio da repetição mecânica dos numerais. Tal construção vai ocorrendo progressivamente por meio dos estágios cognitivos vivenciada no dia-a-dia.
Os elementos primordiais envolvidos na formação do conceito de número são:
  • Classificação, Seriação/Ordenação;
  • Sequencia Lógica;
  • Contagem (em diferentes bases);
  • Inclusão de Classe;
  • Intersecção de Classe;
  • Conservação.
Portanto, através do trabalho com o ábaco, o aluno amplia sua capacidade de aprendizado e desenvolve competências fundamentais para os dias atuais, como concentração, coordenação motora, agilidade de raciocínio, raciocínio lógico, pensamento lateral, percepção e compreensão das semelhanças entre a linguagem e o registro em matemática.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Os benefícios da aula de teatro na formação da criança

A história do Teatro Infantil no Brasil teve um início catequético e jesuítico. Começou com o Padre Anchieta e o Padre Manoel da Nóbrega, que o utilizavam como forma auxiliar, didática e pedagógica, de catequese. Foi a partir da década de 70 que o teatro-infantil passou a ser visto também como uma atividade artística. Assim, o teatro infantil passou a apresentar duas modalidades: o teatro com uma função pedagógica, visão que historicamente já vinha sendo abordada, referindo-se ao desenvolvimento da criança na realização de atividades de teatro e a outra dimensão que tem sido analisada é o teatro como uma atividade artística, a história do teatro como uma história da cultura, as características e função do teatro em cada período histórico.


LINK da Apresentação de final de ano - turma da aula de teatro.



A proposta de realização do teatro na escola, de estudos sobre as significações históricas do teatro e de seus papéis sociais (como o homem utilizou o teatro para organizar o pensamento e refletir sobre suas atitudes e comportamentos), pode contribuir para o aluno compreender a importância da atividade teatral e ampliar sua capacidade de estudo e reflexão sobre a produção de sentido no teatro. Em síntese, o teatro contribui para o desenvolvimento da expressão e comunicação e favorece a produção coletiva de conhecimento da cultura, seja ele no valor estético ou educativo.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Simetrias natalinas




Ludo

TDAH ou Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade é um distúrbio comumente diagnosticado em que os principais sintomas são a incapacidade de prestar atenção, esquecimento e incapacidade de ficar parado ou se concentrar em uma tarefa por um longo período de tempo. A ludoterapia pode ser um componente de tratamento desse problema.
Essa terapia é geralmente usada com crianças com idades entre três e onze e centra-se na consciência através do jogo, em vez da típica terapia adulta de conversação.

Brincadeira participativa
De acordo com um artigo de Enrico Gnaulati, doutor em psicologia clínica, na edição de dezembro de 2008 da revista Play Therapy, deixar a criança iniciar o jogo é importante, mas, para fazer incursões na confiança e permitir que a criança com TDAH sinta altos e baixos de emoção, o terapeuta deve participar do jogo e permitir que ele tenha um alto nível de atividade. Muitos profissionais começaram a ver o TDAH como um transtorno social. Um jogo ativo permite que as crianças compitam e se revezam, fotografem e trabalhem seu déficit social em um ambiente seguro e confiante.

Ludoterapia centrada na criança
A maioria das crianças com idade inferior a dez anos se comunica naturalmente através do jogo. As crianças não respondem às interações verbais e não-verbais com os adultos, mas, na ludoterapia centrada na criança, os adultos respondem à escolha de jogo delas para ajudar na compreensão comunicacional e sensibilizá-las para o comportamento e as emoções, trazendo um significado maior para o jogo.

Ludoterapia estruturada
A ludoterapia estruturada utiliza atividades específicas ou uma escolha para alcançar determinados objetivos da terapia. Com as crianças com TDAH, alguns desses objetivos terapêuticos incluem o aumento do tempo na realização da tarefa, no seguimento das instruções, no revezamento e no enfoque para a retenção da memória.

Autorregulação
Muitas vezes, as crianças com TDAH não têm a capacidade de se autorregular. Elas não têm habilidade nas áreas de controle do seu foco e emoções. Quando essas crianças experimentam um alto nível de emoção, muitas vezes é difícil para elas regular o seu nível emocional de volta a um nível funcional. De acordo com Laura Andrucki Izzo, psicoterapeuta e diretora do FOCUS Center em Englewood, Nova Jersey, o jogo é o principal meio pelo qual as crianças aprendem, e os "benefícios da ludoterapia incluem oportunidades para aprender uma autorregulação emocional e física. Um bom ludoterapeuta deve sempre servir de modelo e oferecer às crianças uma variedade de experiências sensoriais, bem como atividades físicas e treinamento em técnicas de relaxamento".

A relação terapêutica
Criar uma relação terapêutica positiva com a criança é essencial para ajudar a efetuar a conscientização e mudança. As conexões entre o terapeuta e a criança podem ajudá-la a sentir-se segura e a confiar na sua proposta de jogo. Um senso de humor e uma atitude de carinho e cordialidade pode criar um ambiente em que a criança se torne disposta a aceitar a direção e a trabalhar sobre os objetivos terapêuticos.




sábado, 17 de novembro de 2018

Coral infantil

A participação em um coral estimula a integração, a socialização, o espírito de cooperação, a cordialidade entre as pessoas, a musicalização, trazendo até mesmo benefícios à saúde através do trabalho com a respiração, da postura corporal, do estímulo à memória e da elevação da autoestima.


quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Transforme divertidos marcadores de página

Quem nunca se perdeu na leitura por falta de um marcador de página?

Se não se perdeu, provavelmente procurou algo na bolsa ou na mochila para dar aquela improvisada, seja um lencinho, pedacinho de papel guardanapo, grampo, ... Nessa hora, tudo serve para não nortear a retomada da leitura.
Mas, muitos desses improvisos podem estragar as páginas dos livros, principalmente se usar a orelha do livro ou se dobrar a pontinha da folha.

Selecionei alguns modelos de marcadores divertidos, eficientes e que não vão comprometer a integridade física dos seus livro.